Revista Bacanal – 1ª Edição


Capa_Bacanal12

I – RUÍNACIDADE
OSSOS DE MENDIGOS FLUTUAM NA ESPLANADA. VENTOS TOCAM A MARCHA FÚNEBRE. BANDEIRAS NACIONAISDESTROÇADAS.OSPALÁCIOSEMRUÍNAS. AVENIDAS ECOAM FUGA. BLOCOS QUEBRADOS, ENTREQUADRAS DISTORCIDAS. AZUL ESCURO E CINZA FLUTUAM NA TERRA OUTRORA VERMELHA. BRILHOS ATÔMICOS RONDAM A SUA MORADA. LUZES DO NADA VIBRAM ESPAÇO DESDENTADO. ATROFIAR ÁRVORES DERRETIDAS. QUEM CAMINHA POR ESTES SULCOS DE POEIRA QUE SE DESFAZ??

II – OS LOUCOS DA W3
1- A W3 VAGA NAS LITANIAS DOS LOUCOS MAIS INTENSOS. NO CORRE-CORRE DE UMA AVENIDA SEM PARALELOS A MULHER QUE PEDE UM REAL EXIGINDO ENCARANDO E NÃO QUERENDO MENOS. IMPÕE SEU OLHAR IMPERAR E DESDENTES EM RISTE DELIMITA O MÍNIMO. SEUS OLHOS RELUZEM NA IRA DOS CARROS E ÔNIBUS IRRADIANDO FUMAÇA. UM FURACÃO QUE IRROMPE MAIS TENAZ QUE OS MOTORES. ELA DESVIA O TRÁFEGO DOS PEDESTRES E DESREGULARIZA A VIA RETA. VAI E VOLTA COM SEU CIGARRO ESBUGALHADO. ESPANTALHO DA CIDADE TRÔPEGA, FLUXO DE ÍMPETO. A RUA CONVULSIONA À SUA PASSAGEM! OLHAR TREME TERRA DA MULHER EM CHAMAS.